fbpx

Blog

Ego e Alma alinhados: você realmente sabe o que isso significa?

Ego

Hoje em dia muito se fala sobre Ego e Alma, mas será que esses conceitos realmente estão sendo utilizados corretamente? Um dos temas que mais vejo as pessoas distorcendo são esses. E isso ocorre com amigos, clientes, e, até, profissionais de desenvolvimento humano. Por isso, quero escrever este artigo há muito tempo. Chega de “ telefone sem fio”, vamos entender um pouco mais estes conceitos pelo olhar da PNL.

O INÍCIO – ESTRUTURAS ARQUETÍPICAS

Bom, então vamos começar do início. O que são Ego e Alma? São estruturas psíquicas arquetípicas, ou seja, estruturas presentes no inconsciente coletivo. 

E o que isso significa? 

Que elas estão presentes em todas as pessoas, culturas e tempos históricos, ou seja, todos nós temos essas estruturas, Ego e Alma. 

E, quando falamos de Alma, não estamos entrando no campo de estudo da espiritualidade ou religiosidade, vamos explicar esta estrutura do ponto de vista psíquico, como irá compreender adiante.. 

PNL, ESTRUTURA e CONTEÚDO

Você notou que utilizei a palavra estrutura, certo? Podemos pensar que uma estrutura é como uma caixa, algo que irá abraçar, comportar e transportar um conteúdo. E quais são os conteúdos de Ego e Alma? As nossas experiências. Todos temos essas estruturas, mas o conteúdo em si será muito individual já que cada ser humano é único.

E você vai entender quais tipos de conteúdos estão presentes em cada uma dessas estruturas (ou caixas). Para isso, irei lhe apresentar o formato destas caixas. 

Esta linha de pensamento pode ser um pouco diferente daquela que, socialmente, estamos comumente acostumados a pensar, focando diretamente nos conteúdos.

A Programação Neurolinguística estuda e trabalha diretamente com a estrutura subjetiva das experiências, ou seja, ela trabalha diretamente com essas caixas (estruturas, formas) nas quais as experiências estão guardadas.

E, algumas caixas, às vezes, estão apertadas, sufocando as experiências, que gritam lá dentro. Algumas, podem estar soltas e desajeitadas, e outras, podem estar em caixas trocadas ou inadequadas.

Quando trabalhamos diretamente com essas estruturas é possível trazer espaço para aquelas caixas, cujas experiências antes gritavam, aconchego àquelas que pareciam vazias demais, e organização àquelas experiências que antes estavam desencaixadas e desajustadas. 

Cada caixa torna-se uma estrutura ideal para abraçar as experiências ali dentro de forma a trazer possibilidades promissoras ao indivíduo.


EGO E ALMA NOS NÍVEIS NEUROLÓGICOS

Então vamos ao estudo da estrutura de Ego e Alma através dos Níveis Neurológicos de cada uma delas. Se você não conhece o conceito de Níveis Neurológicos não tem problema, irá compreender o texto mesmo assim, se você os conhece, vai identificá-los ao longo da explicação abaixo. E, caso deseje conhecer mais profundamente, leia sobre os Níveis Neurológicos clicando aqui.

EGO

O ego é uma estrutura que se atenta às restrições, riscos e perigos no ambiente, além de elementos que tragam prazer imediatos (Nível Neurológico de Ambientes). É como se ele fosse uma parte de sua mente que está focada nisso, onde quer que você esteja. Caso se depare com um desses elementos, produzirá reações comportamentais em resposta a eles (Nível Neurológico de Comportamentos).

Mas o que é perigoso para quem, de que forma? 

Ao longo da vida tivemos aprendizados e atribuímos significados para os elementos do mundo, de acordo com nossas experiências e a forma como as filtramos e categorizamos. Quando uma pessoa, por exemplo, tem uma reação de subir na cadeira quando vê um rato, essa ação pode estar sendo motivada pelo significado que ela atribui ao rato, que poderia ser perigo, risco. 

Num nível mais abstrato que os elementos ambientais e os comportamentos (ações) que o Ego executa nesses ambientes, existem as estratégias mentais. As estratégias do Ego são cognitivas, lógicas e racionais, é o próprio pensar estratégico mesmo (Nível Neurológico de Capacidades). Em um nível ainda mais abstrato pensamos: o que motiva o Ego? Ele é motivado por segurança,controle, aprovação e autobenefício. Neste nível entram aqueles significados que falamos anteriormente, que atribuímos às experiências (Nível Neurológico de Crenças e Valores). O foco dele é alcançar quem deveríamos ser naquela sociedade, família, grupo de amigos, cultura (ou contracultura) a qual pertencemos ou queremos pertencer (Nível Neurológico de Identidade). E, nestas sociedades e sistemas, é orientado à sobrevivência, reconhecimento e ambição (Nível Neurológico Sistêmico). 

Socialmente ainda se fala do Ego como uma estrutura limitada, menos desenvolvida ou importante. Pelo contrário, o Ego é único e essencial. Sempre enfatizo nos cursos e atendimentos a importância do alinhamento entre Ego e da Alma para gerar uma vida satisfatória, conectada, com propósito e realizações, e acho necessário sempre reforçar este conceito.

Agora quero fazer uma pergunta diretamente para você. Ao ler sobre o Ego você sentiu algum tipo de desconforto ou julgamento sobre o Ego e suas características? 

Se sim, é possível que você esteja tentando rejeitar processos pessoais que estejam nessa estrutura, ou que deveriam estar. 

E ao rejeitar, julgar e excluir, esses processos provavelmente estão na sombra. Então se você sentiu algum desconforto, faça uma respiração profunda conectando-se com seu corpo e leve atenção agora para essa sensação perguntando dentro de si “o que essa sensação/desconforto/julgamento quer me dizer?”, “o que precisa ser visto, acolhido, curado?”, “o que precisa ser integrado?”

ALMA

Antes de explicar como Ego e Alma funcionam juntos, quando alinhados, vamos entender um pouco mais sobre a Alma. Embora eu acredite que você já tenha uma ideia do que vou falar, não é mesmo?

A Alma é a estrutura que está atenta à oportunidades de crescimento e expressão no ambiente (Nível Neurológico de Ambientes), respondendo com ações pró-ativas às condições externas (Nível Neurológico de Comportamentos), através de estratégias de gerenciamento da inteligência emocional e de administração do nível de energia (Nível Neurológico de Capacidades). A alma é motivada por serviço, contribuição, conexão, expansão e despertar (Nível Neurológico de Crenças e Valores). E é a própria expressão daqueles dons únicos que você trouxe ao mundo, de sua missão (Nìvel Neurológico de Identidade). Sistemicamente conectada, está associada à visão que você quer alcançar no mundo através de você, mas que está além de você mesmo (Nível Neurológico Sistêmico).

RESUMINDO EGO E ALMA

Gosto muito de resumir estes conceitos da seguinte forma. A alma veio com você ao mundo, é aquilo de mais essencial e único que você trouxe com você, independentemente da cultura, sociedade ou família, veio de você. E, está à serviço daquilo tudo que está além de você. É do indivíduo para a sociedade.

O Ego é uma estrutura que começou a se desenvolver assim que você nasceu, salvando e registrando tudo aquilo que você estava aprendendo na família, cultura, religião e sociedade, as regras, aprendizados, crenças e comportamentos. E, apesar do Ego se formar a partir do externo, ele é focado no indivíduo, em você. 

Ele preza pela sua sobrevivência, por você ter um papel importante naquele sistema e ser reconhecido. Assim ele vai observando e aprendendo, por exemplo, o que é perigoso, o que é certo/errado, o que é bem visto. Por isso, gosto de dizer que ele é da sociedade para o indivíduo.

Porém, lembre-se, tudo isso que foi aprendido através do mundo externo, foi aprendido por você, de acordo com os seus filtros pessoais, a forma com que você internalizou tudo isso. Na PNL dizemos que esses filtros de consciência estão o tempo todo generalizando, distorcendo e omitindo as informações que são internalizadas. Então poderíamos resumir ainda melhor o Ego: Ego vem da sua visão da sociedade (através de seus filtros) para você.

METÁFORA EGO E ALMA

Como falei, é muito comum ouvirmos as pessoas falando do Ego como uma estrutura menos importante do que a Alma e até julgando os valores do Ego, ou julgando a si mesmas quando essa estrutura se mostra presente. 

Refletindo sobre isso, desenvolvi uma metáfora para o entendimento de quais funções são desempenhadas por cada uma dessas estruturas e sua importância. Você vai gostar!

Vamos imaginar o seguinte exemplo, você é um carro. Sua Alma e seu Ego entram neste carro. A Alma dita a direção, motivada por serviço, contribuição, expressão e despertar.

E quem está atento às restrições da estrada, verificando onde o carro pode ultrapassar com segurança, onde é permitido legalmente uma manobra específica, qual velocidade é segura e qual é a velocidade máxima? O Ego. 

Quem verifica se algum animalzinho ou criancinha está a correr pela estrada e tem reações instantâneas à eles? O Ego. As reações instintivas em relação a quaisquer elementos que podem surgir na estrada, como um caminhão fechando o carro, por exemplo, são guiadas pelo Ego. Ele mantém o carro em segurança respeitando as regras sociais aprendidas, em busca de aprovação social, segurança, pertencimento. O Ego busca que esse carro seja quem ele deveria ser, por exemplo, um veículo consciente com direção segura.

Já um Ego desalinhado e ferido poderia buscar ganhos imediatos de prazer através de velocidades altíssimas e manobras perigosas colocando a sua própria segurança em risco. Ou fazendo essas mesmas coisas por busca de aprovação social, de uma sociedade específica, como um pequeno grupo de amigos, que veneram arriscar a própria vida e de outros através de altas velocidades. 

E o ego enfraquecido em busca de aprovação e reconhecimento deste grupinho, faz tudo por isso, como um animalzinho desesperado de fome e sem comida, entregando a vida por um pedaço de pão ou cafuné na cabeça.

Por isso, é muito importante que o Ego esteja curado, completo, alimentado, acolhido, fortalecido. Ele busca aprovação. Então, o que é importante refletir sobre isso? Aprovação de quem? De que forma será aprovado? Busca alcançar segurança. De que forma ele se sente seguro? O que precisa estar acontecendo pra sentir essa segurança?

Conhecer a si mesmo, seu próprio Ego, consiste, além de outras coisas, em saber exatamente como você faz para satisfazer esses valores em você mesmo.

Voltando ao nosso exemplo, ao trafegar tranquilamente em segurança, sabendo que o Ego é robusto e seguro e sabe conduzir um carro prevendo de antemão qualquer perigos, você descontrai e curte a viagem em uma busca de prazer a longo prazo, na direção de seus objetivos e missão.

E talvez o Ego perceba também prazeres a curto prazo durante a viagem, como um delicioso restaurante de comida caseira à beira da estrada, e isso esteja conectado com o ganho de energia e administração emocional da Alma para alcançar a Missão, e vocês façam essa parada. 

Descontraído e seguro na viagem, você pode sentir conexão com a natureza ao ver a paisagem, refletir sobre a própria vida, ouvir uma música ou um curso em áudio no carro. Enfim, tudo flui. 

Já percebeu que itens de carro como freio a disco, rodas de liga leve e airbag são itens cada vez mais cobiçados? Sabe por que? Conferem segurança.

Talvez você tenha concordado com a afirmação acima, e talvez tenha discordado, já que cada vez mais pessoas buscam também carros econômicos, não é mesmo? E o que elas estão buscando? Segurança financeira. Novamente estamos falando de segurança. E formas diferentes de obtê-la.

E independentemente de qual item específico se busca a fim de obter essa segurança ou aprovação social, ela pode estar alinhada com seu propósito e missão, como por exemplo, economizar para iniciar um negócio relacionado à sua missão, crescer profissionalmente e levar seus dons únicos através de seu produto para cada vez mais pessoas, criar seus filhos com qualidade de vida, ajudar a sociedade.

Perceba que a Alma não poderia atravessar todos esses quilômetros de estrada se não fosse pelo Ego.E não teria sentido algum o Ego atravessar quilômetros de estrada somente buscando se manter seguro e dentro das regras. Desta forma, ele estaria indo onde? Nunca iria chegar neste “lugar nenhum”. Seria um eterno rodar, rodar e rodar, com desgaste de pneus ou outros itens, paradas para reconstrução e aquela falta de energia de continuar trafegando e trafegando, para onde mesmo?

Provavelmente você se lembrou de alguém que esteja passando ou já tenha passado por isso, ou você mesmo já tenha vivido este momento. E, neste rodar e rodar sem rumo, é muito comum que existam muitas buscas imediatas de prazer para suportar a infinita estrada sem direção.

CONCLUSÃO

Ego sem Alma vai, mas não chega ou chega num lugar bem diferente e quase oposto do que deveria chegar. Alma sem Ego, sabe onde ir, mas não sai do lugar, portanto, não chega também.

O segredo? Você já sabe: Alma e Ego alinhados, meu amores! Essa é a chave para tudo! 

O QUE FAZER SE MEU EGO E ALMA NÃO ESTIVEREM ALINHADOS?

Agora que você já conhece um pouco mais da estrutura de Ego e Alma e a relação entre elas, comece a observar-se a fim de conhecer um pouco mais os conteúdos que compõem suas belas caixinhas. E, aproveite para prover para essas caixinhas a forma, as cores e o tamanho ideal para que esse alinhamento ocorra da melhor forma possível. De hoje em diante, nada de criticar o Ego ou a Alma.

Algumas dicas para você:

  1. Olhe individualmente para Ego e Alma, fazendo uma análise sincera sobre os aspectos de cada um deles
  2. Para facilitar sua conexão e autopercepção, perceba qual parte do seu corpo chama mais sua atenção quando você pensa em Ego. E qual chama mais sua atenção quando você pensa em Alma? Mantenha-se conectado com o seu corpo enquanto pensa em Ego e Alma. Se você conhece alguma técnica de Estado de Presença ou Estado COACH, acesse este estado enquanto fizer o exercício a fim de obter respostas sinceras com acolhimento.
  3. Leia novamente este artigo e reflita sobre cada valor associado ao Ego e a Alma. Quais critérios você utiliza para validar esses valores? Como você sabe que você os alcançou? Quais evidências sensoriais você tem que mostra que você está conseguindo satisfazer esse valor (por exemplo: segurança, aceitação, serviço etc…)
  4. O que te incomoda nos outros, que você associa a Ego ou Alma? Leve atenção para isso, muitas vezes as pessoas funcionam como espelhos para vermos aquilo que rejeitamos em nós mesmos.
  5. Acolha quaisquer respostas indesejadas, “aquilo que você resiste, persiste”.
  6. Comece a reformular a forma como você vê esses valores em você e em outros, faça isso aos poucos. Caminhe um passo por dia. Lembre-se que todos nós temos algo a melhorar, então acolha sua caminhada.
  7. Faça um levantamento daquilo tudo que é importante para você, na vida. Após fazer esse levantamento, perceba quantos itens você classificaria como Ego e quantos classificaria como Alma. Essa distribuição mostra o que para você?
  8. Ego e Alma precisam estar fortalecidos individualmente antes mesmo de estarem alinhados, embora este processo possa ocorrer simultaneamente. Então se pergunte
    1. Nível de Ego: Que tipo de vida quero criar para mim? O que quero conquistar? Quem eu acredito que devo ser para alcançar essa vida?
    2. Nível de Alma: Quais dons únicos eu trouxe ao mundo? O que eu gostaria de ver mais ou menos no mundo? O que eu gostaria de gerar no mundo através de mim que está além de mim?
  9. Perceba se aquilo que você acredita enquanto Ego é contraditório ao que acredita como Alma, e comece a reformular isso tudo respondendo a seguinte pergunta: De que forma o Ego pode dar suporte para a missão da Alma? De que forma os dois podem crescer juntos e eu me tornar uma pessoa ainda mais parecida com quem desejo me tornar ao mesmo tempo que contribuo com a sociedade com meus dons únicos?
  10. Uma forma ainda mais completa e efetiva é através de um profissional especialista em PNL Sistêmica. Ele auxiliará você em cada etapa deste processo, trazendo ferramentas e transformações nos pontos que necessitam maior atenção. 

Gostou do artigo? Compartilhe suas percepções conosco!

Um abraço forte!

Cindy Carol Moreira