fbpx

Blog

Todas as pessoas deveriam ler este artigo

O objetivo deste artigo é falar sobre um fato que vejo ultimamente no transito. E acabei relacionando com outro fato que vejo muito mais no convívio com pessoas e nas redes sociais. O fato em si são aquelas pessoas que estão dirigindo um carro numa rua com três pistas. Quando você menos espera leva uma fechada do motorista que está na pista da esquerda. Pois ele quer entrar na próxima curva à direita. Então fico me perguntando: “por que ele estava na pista da esquerda e teve toda essa dificuldade e risco ao cruzar as duas pistas para entrar, se poderia ter ficado na direita desde o começo?”.

O tema real do artigo é diferente, mas parecido com o parágrafo acima. E envolve questões muito mais profundas e complexas, como sistemas de crenças e ideologias.

Vou começar a explicação fazendo uma afirmação que, em princípio, foi mal digerida por mim e duvidei dela:

“Toda crença, mesmo que seja possibilitadora, se torna limitante em algum momento”.

O sentido que essa frase faz para mim agora, é que quando você toma um partido ou assume uma crença (tendo consciência dela, ou não) você limita suas opções. Para exemplificar talvez eu possa usar alguns temas polêmicos. E é de propósito. Caso se incomode com isso não precisa continuar a leitura.

Muitas pessoas consideram comer gordura, açúcar, ou em fast food como negativo. Dizem que nunca comem alguma (ou várias) dessas coisas que não são saudáveis. A princípio me parece uma crença e atitude bem positiva e realmente saudável. Mas como seria se aquela pessoa estivesse numa situação extrema e só houvesse essas coisas para comer? Ela morreria de fome? Os mais atentos e com um pouco de conhecimento em PNL perceberam uma ressignificação de contexto.

Podemos ir mais longe com temas como roubar, doar sangue ou órgãos (ou receber), assumir uma postura política ou ideológica, ou mesmo matar!

As pessoas que convivem comigo ou que já viram alguns dos meus vídeos já me ouviram dizer que muitos dos nossos problemas ou limitações, são por mapas de mundo incompletos. Uma das principais (pra não dizer única) formas de fazer terapia em alguém, independente do nome que essa terapia receba, é ampliando o seu mapa de mundo e seu entendimento, principalmente sobre o assunto da terapia, podendo ser estendido a outros entendimentos mais abrangentes que não falarei aqui, mas como poderíamos ampliar nosso mapa de mundo se até mesmo nossas crenças que consideramos positivas nos limitam?

Antes de dar minha sugestão, eu vou descrever como a maioria das pessoas fazem. Elas começam a “gostar” de uma ideia e buscam no mundo todas as informações para respaldar aquilo que elas acreditam. Cavam no submundo da internet conceitos que confirmam essas opiniões, quando se deparam com questões contrárias àquela ideia. Essas ideias são ignoradas e deixadas de lado. Se for um texto, a pessoa na maioria dos casos invalida aquele texto sem ler. Apenas por saber que se trata de algo contrário ao que ela pensa. Imagina quão limitante isso pode ser? Me lembro que antigamente era até bonito se referir a alguém como “aquela pessoa tem opiniões formadas!”.

Consideração Final

O que tenho feito cada vez mais naturalmente na minha vida e ficado cada vez mais satisfeito com os resultados, é questionar meus próprios pensamentos e opiniões, não no sentido de invalidar aquele pensamento, mas de saber quais são seus pontos fracos e quais são os pontos positivos da opinião contrária à minha. A principio isso me soava como ficar em cima do muro, mas é muito o contrário. Isso me torna mais flexível do que se eu tivesse uma ideia extrema e invalidasse todas as coisas positivas que eu poderia ter caso considerasse e reconhecesse que a outra ideia também pode ser válida em alguns momentos e locais (novamente a ressignificação de contexto). Eu só eliminaria uma opinião e teria convicção da minha opinião, quando tivesse certeza que analisei tantos fatos quanto possível para considerar aquela ideia ou atitude válida.

Se eu estiver dirigindo na pista do meio, consigo me deslocar facilmente para a pista da direita ou da esquerda, quando houver necessidade ou uma possível emergência.

Alguns efeitos colaterais de ter essa atitude são viver uma vida mais leve e tranquila. Saber que você está cercado de escolhas e possibilidades. E uma capacidade muito maior para resolver problemas. Em segundo plano, sua imaginação e criatividade também melhoram. Já que seus questionamentos e as situações que você imagina para desafiar uma ideia vão ficando cada vez mais sutis e consistentes.