fbpx

Blog

SWISH – Cura de compulsão com PNL em 5 passos

Compulsão é o comportamento que uma pessoa desempenha sem que tenha a intenção. Ela não tem opção de escolher se quer fazer esse comportamento ou não. O Padrão Swish, uma técnica da PNL. É relativamente simples de se entender e pode curar compulsões rapidamente!

Como o Swish Funciona?

O que o “Swish” faz é te direcionar para uma identidade que você gostaria de ter no lugar daquela compulsão, ele não troca um comportamento por outro, mas sim cria uma gama de habilidades, crenças, comportamentos e opções que te fazem se aproximar mais e mais da pessoa que você quer ser.

Assista ao vídeo abaixo para aprender como aplicar o Padrão Swish.

 

Resumo do Swish

1 – Identifique o que gostaria de mudar, e em quais momentos esse comportamento acontece.

2 – Identificar a “imagem pista”: Essa será uma imagem que você vê antes de iniciar o comportamento que gostaria de mudar. Algumas vezes é necessário repetir aquele comportamento para tomar consciência dessa imagem (se necessário, pense nos momentos que antecedem a execução desse comportamento). Essa será a IMAGEM 1.

3 – Crie uma imagem de um resultado desejado: Essa será uma imagem em que você se vê da forma que seria caso não tivesse aquele comportamento. Mude essa imagem da forma que for adequada para que ela fique o mais atraente possível, quanto mais atraente, melhor o processo funcionará. (você pode se perguntar “Como eu seria e o que conseguiria fazer se não tivesse esse comportamento? O que eu conquistaria? Como as outras pessoas me tratariam?). Essa será a IMAGEM 2.

4 – Execute o Padrão SWISH (explicado no vídeo). Quanto mais rápido melhor (o ideal é que esse processo dure o exato momento de você pronunciar a palavra SWISH!). Após fazer, limpe sua tela mental e comece novamente. Repita por volta de cinco vezes. (NÃO FAÇA O SWISH INVERTIDO PARA VOLTAR À FORMA INICIAL, VOCÊ DEVE LIMPAR A TELA MENTAL OU ABRIR OS OLHOS).

5 – Faça um teste pensando na imagem 1, se tiver funcionado será difícil lembrar dela. Se for um comportamento disponível, o próprio comportamento pode ser testado na hora.

Caso se lembre facilmente da imagem 1, verifique se a IMAGEM 2 está realmente atraente e repita o passo 4.

Obs.: Na imagem 1 você não deverá se ver na imagem, e sim ver exatamente o que vê antes de começar a fazer o comportamento. Na imagem 2 você deve se ver na imagem, pois é essa direção que você irá seguir ao invés de realizar o comportamento compulsivo.

Esse padrão é muito versátil, apesar de ser famoso para compulsões, ele pode ser usado para praticamente qualquer coisa!
Descubra suas aplicações e comente. Comente também suas dificuldades que eu vou tirando dúvidas.